Acordos entre México e China para exportar "berries" para o Oriente

A Associação Nacional dos Exportadores de Baga (ANEBERRIS) e a Associação Chinesa de Mercados Atacadistas de Produtos Agrícolas (CAWA) - considerados o maior conglomerado de importadores agrícolas no atacado da China - assinaram um memorando de entendimento para o promoção e certificação de produtos entre os dois países.

Como testemunha de honra, o coordenador geral de Raúl Urteaga Trani, indicou que o trabalho entre o México e a China resultou na certificação de diversos produtos de Assuntos Internacionais da Secretaria de Agricultura, Pecuária, Desenvolvimento Rural, Pesca e Alimentação (SAGARPA), produtos agroalimentares pelas autoridades da nação asiática para exportação.

Ele ressaltou que após o trabalho liderado pelo chefe da SAGARPA, Enrique Martínez y Martínez, para avançar na abertura deste mercado, atualmente tem a autorização para a venda na China de framboesa e amora, e logo é esperado o certificação para blueberries.

Ele informou que nos últimos meses tem havido uma maior aproximação entre compradores chineses e produtores mexicanos para expandir a presença de alimentos nacionais naquele destino.

Ele explicou que a agenda do CAWA incluía visitas a pomares de produção de morangos e a centros de distribuição de frio destinados à exportação para a China, em diferentes municípios do estado de Michoacán.

Por sua parte, o presidente da ANEBERRIES, Mario Andrade Cárdenas, reconheceu os consumidores e comerciantes na China pelo interesse demonstrado nos produtos oferecidos pelo México e confiou que este é o início de uma longa e próspera relação comercial entre ambos.

Ele informou que, com a assinatura do memorando de entendimento, também fortalecerá as campanhas promocionais de frutas mexicanas na China, a fim de fortalecer a presença desses produtos entre os consumidores.

Ele ressaltou que, de acordo com o SIAP (Agri-Food and Fisheries Information Service), no país há uma área plantada de aproximadamente 24.000 de cranberry, framboesa, morango e amora, com uma produção estimada de 548.000 toneladas e um valor comercial de 9.800 milhões de pesos.

Além disso, disse ele, esta agroindústria gera empregos diretos 150.000 e mais do que indiretamente 200.000, nacionalmente.

Antes da assinatura, a delegação chinesa visitou durante cinco dias o cultivo de bagas em vários municípios do estado de Michoacán para criar laços comerciais entre empresas chinesas e exportadores da entidade.

Jardins foram visitados na região de Zamora, Jacona, Los Reyes e Tangancícuaro, Michoacán, onde os compradores observaram o processo de colheita, colheita e empacotamento de morangos, e conviveram com os produtores, que explicaram detalhadamente o processo de produção.

Posteriormente, eles visitaram vários centros de distribuição de frio destinados à exportação para a China, onde verificaram o nível de saúde e segurança exigido por agências nacionais e internacionais.

Por fim, foram realizadas mesas de negócios entre o CAWA e a ANEBERRIES, que contou com a participação de sete empresas exportadoras de bagas. Como resultado dessa reunião, o agronegócio mexicano registrou vendas estimadas de 2,8 milhões de dólares.

 

Fonte: Oem.com.mx

Artigo anterior

próximo artigo

POSTAGENS RELACIONADAS

Representantes do Comitê Chileno de Frutas de Mirtilo analisaram o...
A mudança climática está afetando os micróbios vitais dos mirtilos
A demanda impulsiona o crescimento da produção de mirtilo na China