Agroexportações buscam bater novos recordes neste 2023

O Peru está entre os 10 maiores produtores mundiais de uvas, mirtilos, abacates, kion e outras culturas.

As exportações agrícolas peruanas com valor agregado buscam atingir novos recordes neste 2023 e retomar o comportamento dos anos anteriores. Em 2011 e 2014, atingiram índices de 29% e 23%, respectivamente, segundo a Gerência de Agroexportação da Associação dos Exportadores (ADEX). Enquanto nos anos seguintes sofreram uma desaceleração: em 2015 (2%); 2016 (7%); 2017 (9%); 2018 (14%); 2019 (10%); 2020 (6%) e em 2021 (18%).

O presidente da entidade sindical, Julio Pérez Alván, destacou a importância desta atividade e a chamou de "milagre agroindustrial", já que o Peru está entre os 10 maiores produtores mundiais de uva, mirtilo, abacate, kion e outras culturas.

Em 2021, o Peru foi o maior exportador mundial de mirtilos, quinoa e uvas. Além disso, o segundo de aspargos enlatados e aspargos frescos; o terço de azeitonas enlatadas, abacate, páprica seca e alcachofra enlatada, e o quarto de kion, de acordo com um relatório do Centro de Pesquisa em Economia e Negócios Globais (CIEN-ADEX).

“O setor avançou graças a políticas claras como a Lei de Fomento Agrário (Lei nº 27360) que estimulou o investimento privado; e os Tratados de Livre Comércio (ALCs), com os quais a oferta de alimentos acessou mais mercados. Foi um esforço conjunto e contou com o apoio do governo”, comentou Pérez.

Com o objetivo de fortalecer a cadeia agroindustrial e posicionar sua oferta no exterior, a ADEX – por meio de sua Gerência de Agroexportação – realizará este ano uma série de eventos, entre os quais se destacam feiras, congressos, missões comerciais, congressos e convenções.

No próximo mês de abril, será realizado o Almoço do Agroexportador, no qual serão entregues informações relacionadas à tendência dos produtos, evolução, projeções, tecnologia de ponta, destinos priorizados e outros aspectos que agregarão à sua competitividade participantes.

Também serão realizados eventos especializados como o I Congresso Internacional de Passifloras em Barranca (junho), o III Coquetel de Cacau e Chocolate em Lima (julho) e a XI Convenção Capsicum em Arequipa (agosto), entre outras atividades.

Artigo anterior

próximo artigo

POSTAGENS RELACIONADAS

Exportação de cerejas chilenas quase triplica em janeiro de 2024: China...
A temporada de mirtilo marroquino avança em duas velocidades
Onubafruit, o primeiro produtor de bagas em Espanha embora reduza 11%...