Ásia: forte alta de 15,28% nas importações chilenas de frutas

Segundo informações da Associação de Exportadores de Frutas do Chile AG (ASOEX), os embarques de frutas chilenas para o mundo, até o momento na atual safra de exportação 2020-2021 (01/09/2020 a 19/04/2021), chegam a 1.686.346 toneladas, com aumento de cerca de 1% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Principal destino das frutas chilenas

A Ásia desloca os Estados Unidos, como principal destino das frutas frescas do Chile, até agora no desenvolvimento desta campanha. O Chile já enviou 613.691 toneladas de frutas aos mercados asiáticos até a última terça-feira, número que reflete um aumento de 15,28 no mesmo período de 2019-2020. Um aumento que seria impulsionado, em grande parte, pelo aumento das exportações de cereja (o principal mercado é a China).

Por outro lado, os Estados Unidos da América encontram-se em segundo lugar, com a recepção de 476.843 toneladas, e um decréscimo ligeiramente superior a 10%.

Os mercados europeus receberam 276.432 toneladas, a América Latina 253.436 toneladas, o Oriente Médio 35.456 toneladas e o Canadá 30.488 toneladas de frutas frescas chilenas.

Top dez

As 10 frutas chilenas mais exportadas para o mundo são lideradas por uvas de mesa com 490.726 toneladas, seguidas por cerejas com 352.783 toneladas.

Na terceira posição estão maçãs com 238.087 toneladas, depois ameixas com 118.758 toneladas, mirtilos com 117.844 toneladas, peras com 76.116 toneladas, nectarinas com 72.129 toneladas, abacates com 70.993 toneladas, tangerinas com 63.062 toneladas. e finalmente pêssegos com 27.038 toneladas.

Em relação ao destino, o principal mercado de uvas de mesa (52% do total expedido para o mundo), mirtilo (72,3% do total) e tangerinas (91% do total) são os Estados Unidos. Das cerejas (94,9% do total enviado ao mundo), ameixas (50,5% do total) e nectarinas (42,3%) é da Ásia, principalmente China.

No caso da maçã (55,9% do total), o principal mercado era a América Latina. Já as peras (54% do total) e os abacates (74,5% do total) foram enviados, principalmente, para a Europa.

Artigo anterior

próximo artigo

POSTAGENS RELACIONADAS

A Fedefruta antecipa uma gestão a favor da ruralidade e da descentralização...

A incerteza reinante no transporte marítimo leva à criação de ...

Custo de referenciadores poderia eliminar a margem de lucro das frutas...