Cadastro de frutas 2019: Cranberries, as principais espécies plantadas nas regiões de Ñuble, Biobío, Los Ríos e Los Lagos

Esta super fruta chilena apresentou um crescimento médio nessas regiões da ordem 12,6%

Os novos números do Cadastro de Frutas 2019 foram divulgados no âmbito da Expo Chile Agrícola, na semana passada. Trata-se de uma atualização regional realizada pelo Centro de Informações sobre Recursos Naturais, CIREN, a cada três anos e em conjunto com o Escritório de Políticas e Estudos Agrícolas, PASO. Nesta ocasião, o Cadastro apresentou os resultados das regiões 9 de: Arica e Parinacota, Tarapacá, Maule, Ñuble, Biobío, La Araucanía, Los Rios, Los Lagos e Aysén.

De acordo com a análise, visualiza-se uma variação positiva no cultivo de mirtilos, que são apresentados como as principais espécies nas regiões de Ñuble, Biobío, Los Ríos e Los Lagos, com crescimento médio em todas as regiões da ordem 12,6%. Além disso, como explicado pelas autoridades, esse aumento também mostra um aumento no cultivo de frutas no sul do país.

“Claramente o que pudemos observar é que, como resultado das mudanças climáticas, a barreira das frutas correu para o sul. A área central sul do país e, em particular, a região de Maule, têm um potencial de crescimento significativo, pois ainda são locais com moderado estresse hídrico, mas que também exigem reconversão e diversificação de culturas a médio e longo prazo. ”, Disse o diretor executivo do CIREN, Felix Viveros Díaz.

Crescimento: Cerejas e Avelãs 

Segundo o relatório, e como mencionamos na semana passada, a grande revelação foi o crescimento da cerejeira que somente na região de Maule aumentou 58,6%, ou seja, cerca de hectares 6.525, deslocando a macieira que por muitos anos localizadas como as principais espécies cultivadas naquela região, que no caso da macieira vermelha apresentaram uma diminuição de 10%.

Atualmente, a cerejeira está em terceiro lugar nacionalmente como espécie mais plantada, atrás da uva de mesa e da avelã, com um crescimento de 56,7% em três anos. As razões para esse crescimento seriam o grande atrativo representado pelos resultados positivos das exportações dessa fruta para a Ásia, especialmente a China.

Também foi apresentada uma variação positiva nas plantações de avelãs, que em todo o país aumentaram 86,4%. No caso da região de Ñuble, o número subiu, triplicando o observado no ano 2016, passando de hectares 759 para 2.944. Esse crescimento também foi observado em Araucanía, com um aumento de 58,7%, Maule 70,43% e Los Ríos 148,9%.

Hectares plantados , Regiões e Irrigação

Em geral, a área de frutas plantada nas regiões 9, onde o estudo foi realizado, cresceu 21,5% entre o ano 2016 e 2019, atingindo hectares 118.839.

Nesse sentido, a fruticultura apresentou um aumento significativo em todas as regiões do sul em relação ao cadastro anterior realizado em 2016: Região Los Lagos 68,7%, Los Ríos 47,7%, Biobío 40,8%, La Araucanía 37,1%, Ñuble 31,1%, Maule 14,7% e Aysén 13,1%.

Porém, o maior aumento foi obtido pelo Maule, que continua a ser, depois de O Higgins, a segunda região mais importante na produção nacional de frutas.

Já as quedas foram registradas no norte do Chile, com Arica e Parinacota totalizando decréscimos de - 4,4% e Tarapacá com - 2,9%. Como há três anos, a oliveira e a manga ainda são as espécies mais plantadas na área.

É importante ressaltar que 62% da superfície das 9 regiões cadastradas está sob irrigação por gotejamento com um crescimento deste método de 49,8%.

exportações

No ano, a 2018 exportou milhões de toneladas de frutas frescas, o equivalente a US $ 2,94 milhões de dólares FOB. Segundo informações do Trademap, o Chile é líder em exportações de uvas, cerejas, mirtilos e ameixas no segmento de frutas frescas.

 

fonte
SimFRUIT

Artigo anterior

próximo artigo

POSTAGENS RELACIONADAS

Exportadores de frutas destacam importância da tecnologia para o...
O Uzbequistão aumenta as importações de framboesas para congelamento do T...
Importantes pesquisadores e especialistas estarão no encontro de...