Cítricos e mirtilos peruanos agora podem ser exportados para a Índia

A aprovação da Índia é uma grande oportunidade para os cítricos e mirtilos peruanos, pois é um importante mercado para a comercialização de frutas de todo o mundo, destacou Promperú.

O Gaceta de la India, jornal oficial do governo indiano, publicou os requisitos fitossanitários para a importação de frutas cítricas e mirtilos de origem peruana, o que permitirá que esses produtos cheguem a um dos mais importantes mercados de frutas do mundo, informou o Comissão para a Promoção das Exportações e Turismo do Peru (Promperú).

De acordo com os regulamentos do Departamento de Agricultura, Cooperação e Bem-Estar do Agricultor, do Ministério da Agricultura e Bem-Estar do Agricultor da Índia, o Peru pode embarcar tangerinas, laranjas, limões e toranjas, bem como bagas da espécie Vaccinium spp.

Graças à oficialização da publicação, a chegada de cítricos e mirtilos peruanos a este mercado será uma realidade, agregando esses produtos às atuais exportações de uvas e abacates. Nesse sentido, a oferta exportável de frutas frescas para a Índia aumentará notavelmente nos próximos meses.

A aprovação do acesso a esses produtos não teria sido possível sem os esforços coordenados entre o Serviço Nacional de Saúde Agrária do Peru (Senasa), a Embaixada do Peru na Índia e o escritório comercial da Promperú naquele país.

O mercado

O comércio exterior de frutas frescas na Índia está em um estágio muito dinâmico. Uma parte cada vez mais importante do mercado indiano está mudando do consumo tradicional de produtos locais para orientar suas preferências para espécies importadas de origens consideradas exóticas e que também possuem características funcionais e oferecem valor nutricional.

Este contexto, marcado pela pandemia da Covid-19, faz com que a entrada de frutas cítricas e mirtilos peruanos neste momento gere uma oportunidade extraordinária para esses alimentos, em um país em que a demanda por frutas ricas em vitaminas e benefícios à saúde está crescendo rapidamente.

No que diz respeito às preferências específicas dos consumidores indianos, de acordo com a Autoridade para o Desenvolvimento das Exportações de Produtos Alimentares Processados ​​e Agrícolas da Índia (APEDA), o grupo dos cítricos constitui a terceira fruta mais importada, depois das maçãs e dos kiwis, sendo a laranja a principal fruta importada dentro deste grupo .

Por outro lado, o mirtilo, assim como o abacate, embora seja um produto relativamente novo, sua preferência está aumentando rapidamente nos setores socioeconômicos médio-alto e alto daquele país.

Segundo informações publicadas pela APEDA, as importações de frutas do gênero Vaccinium aumentaram de US $ 384,000 (período 2019-2020) para US $ 1 (178,000-2020).

A tendência de consumo de frutas importadas está sendo fortemente impulsionada, em parte, pelo conteúdo gerado nas redes sociais e na internet, e pelas campanhas promocionais que empresas importadoras e distribuidoras estão realizando nos principais mercados da Índia, portanto a aquisição desses alimentos nessa nação continuará a crescer constantemente.

Artigo anterior

próximo artigo

POSTAGENS RELACIONADAS

A 5ª temporada de Better with Blueberries começa na Argentina

Cientistas peruanos recuperam e estudam mirtilos selvagens nativos de ...

Chile: cresce a exportação nacional de frutas para a China e em Biobío há alta ...