Produção de bagas cresce em Jalisco

Nos últimos anos, a produção de bagas em Jalisco cresceu e sua participação nos mercados nacional e internacional.

Segundo o Serviço de Informação Agroalimentar e Pesqueira (SIAP), e com dados estatais, durante a última década no México foram plantados mais de 37 hectares de bagas, dos quais mais de 10,400 estão em Jalisco, o que representa 28% da área dedicada à produção nacional. Com uma produção estimada de 950 mil toneladas anuais.

Nesse sentido, Juan José Flores García, Diretor Geral da Associação Nacional de Exportadores de Bagas (Aneberries), destacou que agora a prioridade do setor é o cuidado com o meio ambiente e a sustentabilidade constante. “Estamos trabalhando para tornar o uso da água mais eficiente, com tecnologia que mede a umidade da terra e o uso de defensivos autorizados e registrados. Além disso, a produção das bagas ocorre em terras para uso agrícola.”

“Vamos continuar crescendo nessas culturas, principalmente em framboesas e amoras. Acho que o mirtilo vai diminuir porque a produção é cada vez maior e a demanda se mantém", disse Andrés Canales Leaño, presidente do Conselho Agrícola de Jalisco.

No Estado, 16 mil 861 produtores participam do setor frutícola e hortícola, com uma geração aproximada de dois milhões de toneladas das 39.7 milhões geradas no país. Na Entidade são 103 mil 246 hectares de lavouras; Na categoria geração de empregos, representa 194 empregos diretos e 255 empregos temporários.

A produção de frutas vermelhas em nível nacional gera mais de 500 mil empregos diretos em 22 estados do país e divisas de dois mil e 300 milhões de dólares por ano, com exportações para 38 países, segundo dados do Ministério da Agricultura e Desenvolvimento Rural ( Mais triste). .

Jalisco, líder nacional na produção de framboesa

Jalisco ocupa o primeiro lugar nacional na produção de framboesas, já que sua demanda continua crescendo nos mercados de exportação. Após três décadas desde a sua introdução em Jalisco, conta atualmente com 400 hectares.

Os municípios mais importantes na produção são: Zapotlán El Grande, Jocotepec, Zapotiltic, Tuxcueca, Sayula, Tuxpan, Tizapán, Zacoalco de Torres, Amacueca, Tala e Ixtlahuacán de los Membrillos, entre outros.

O Ministério da Agricultura e Desenvolvimento Rural (Sader Jalisco), por meio da Direção Geral de Desenvolvimento Agropecuário, oferece apoio em programas específicos, com pacotes tecnológicos, serviços de extensão e certificação de pequenas unidades produtivas.

No município de Jocotepec, a produção já satura as terras que têm disponibilidade de água para irrigação. O diretor de Desenvolvimento Rural deste município, Francisco Salazar Hernández, destacou que os produtores tiveram que alugar terras em outros municípios, como Mazamitla e Ciudad Guzmán.

A rentabilidade da safra, assim como ocorre com mirtilos, amoras e morangos, tem sido a chave para a expansão, substituindo a semeadura de grãos tradicionais.

3 mil hectares de mirtilos

Segundo dados oficiais do Serviço de Informação Agropecuária e Pesqueira (SIAP), no final de 2022 na zona rural de Jalisco havia 2 hectares de mirtilos.

Na zona rural de Jalisco também se destaca a tendência de plantações de mirtilos com frutos de maior porte, o que responde à demanda do mercado. Entre as variedades de grande calibre, destacam-se as denominadas Atlas, Bianca, Madeira, Maldiva e Ventura.

Há duas vitrines para a produção e exportação de mirtilos em Jalisco, agora de calibre jumbo, em municípios da região dos Valles (Amatitán, Ahualulco, Ameca e Tala), na região Sul (Ciudad Guzmán), na nova área de cultivo em Totatiche na zona norte, e também na região de Ciénega (Ocotlán, La Barca e Poncitlán) e no centro (Ixtlahuacán de los Membrillos).

“A área aumentou no México, Estados Unidos e Peru, o que provocou queda no preço. Agora, os produtores de frutas vermelhas se concentraram na produção orgânica de framboesa", disse ele. Andrés Canales Leaño, presidente do Conselho Agrícola de Jalisco.

O Peru não produz framboesas e amoras, o que representa uma oportunidade. Atualmente, o quilo de mirtilos pago aos produtores é de cerca de sete dólares em Jalisco e cerca de 10 dólares o quilo na fronteira, enquanto as framboesas são vendidas por mais de 12 dólares.

Aumenta a demanda global

As perspectivas futuras para o cultivo e exportação de bagas são muito animadoras, uma vez que, entre outras coisas, seu preço de mercado tem apresentado uma tendência constante de alta com o aumento da demanda mundial. Segundo relatórios da Associação Nacional de Exportadores de Bagas (Aneberries), as frutas vermelhas mexicanas chegam a mais de 38 países e existem cerca de 350 exportadores.

O principal mercado dessa safra são os Estados Unidos, mas está sendo trabalhada uma estratégia para ampliar a presença na Coreia do Sul, China e outros países asiáticos.s com a participação de Senasica. O trabalho também está em andamento para expandir sua presença na União Europeia.

Entre os desafios para o futuro estão a escassez de água, como em toda a agricultura mundial, a redução de mão de obra, a eficiência dos processos e o controle de pragas e doenças, entre outros.

Promover apoio para agilizar o processo de produção agrícola 

O Programa de Fomento da Produção e Tecnificação do Campo de Jalisco rotulou 120 milhões de pesos para apoiar e fortalecer o trabalho do setor agrícola, com o intuito de tornar os processos mais eficientes e aprimorar os mecanismos de produção. No ano passado foram exercidos 80 milhões neste regime.

Com o programa de promoção da produção e modernização do campo de Jalisco, pretende-se oferecer apoio econômico aos produtores agrícolas e aquícolas para a aquisição de máquinas, equipamentos, material biológico e infraestrutura que otimizem o uso de seus recursos, aumentando sua rentabilidade .

Para o cultivo de bagas, o apoio é considerado em projetos produtivos para a modernização do processo agrícola com até 300 mil pesos para a compra de infraestruturas menores e recursos para aquisição de equipamentos e infraestrutura produtiva. As normas de funcionamento do programa foram publicadas em fevereiro passado e estão em processo de aplicação.

As regras operacionais do programa de promoção da produção e modernização do campo de Jalisco contêm o processo ao qual os pequenos e médios produtores devem aderir.

Artigo anterior

próximo artigo

POSTAGENS RELACIONADAS

As geadas devastadoras causam perdas significativas de mirtilos nos U...
Sonho azul: Ucrânia bate recorde histórico de exportação de mirtilo...
José Antonio Gómez-Bazán, CEO da Camposol: qual o segredo do sucesso...