Douglas Rodríguez, de Hortifut: "A indústria mexicana caminha para a diversificação"

“Estamos em busca de ferramentas físicas, biológicas e bioracionais, além do uso de tecnologias inteligentes”

No último dia do XX Seminário Internacional de Mirtilo realizado na Expo Guadalajara, Douglas Rodríguez, Gerente Nacional de Saúde da Hortifrut México, proferiu a palestra: “Identificação e manejo das principais pragas e doenças emergentes de mirtilo no México”.

Em sua apresentação ele enfocou as principais pragas e doenças emergentes para mirtilos no México e os principais aspectos para sua prevenção, identificação, manejo e controle integrado, abrangendo estratégias culturais, químicas e bioracionais.

A sua exposição é fruto de vários estudos realizados e do conhecimento adquirido pela experiência de mais de 8 anos trabalhando com a saúde do mirtilo, além do que tem sido observado em diversos países produtores de mirtilo no mundo.

Com base em sua experiência, quais são as projeções para a indústria mexicana? 

  • A indústria mexicana caminha em direção à diversificação, buscando cada vez mais a integração de estratégias não químicas no manejo integrado de pragas para poder atender à fitossanidade da cultura, mas ao mesmo tempo às exigências cada vez mais exigentes do mercado internacional e segurança e segurança alimentar.

Buscamos ferramentas físicas, biológicas e bioracionais, além do uso de tecnologias inteligentes e calibração de equipamentos para otimizar as aplicações.

Quais são os planos da Hortifrut México?

  • Pois bem, continue crescendo com o cultivo de frutos silvestres, com base na pesquisa e desenvolvimento, bem como na inovação para poder crescer de forma sustentável e eficiente.

Como foi sua experiência no seminário?

  • A experiência foi positiva. Acho que tanto o tema como a exposição corresponderam às expectativas dos ouvintes, que mostraram muito interesse e colocaram várias questões. O fato de ter sido presencial favoreceu muito a interação entre empresas, produtores e técnicos.

O encontro internacional correu bem, com rígidos protocolos sanitários e ótimo comparecimento, consolidando-se como o melhor evento da América Latina para a indústria internacional de mirtilo. Demonstrando capacidade de reunir as mais importantes e melhores empresas exportadoras, produtoras e comercializadoras desta fruta, bem como os mais importantes fornecedores da cadeia de abastecimento e, claro, os melhores técnicos, que auxiliaram maciçamente na procura de atualização de conhecimentos e compartilhar experiências nas diferentes técnicas de produção da cultura. Esta edição, no México, foi o primeiro evento presencial do setor desde o início da pandemia.

fonte
Martín Carrillo O. - Consultoria Blueberries

Artigo anterior

próximo artigo

POSTAGENS RELACIONADAS

Exportação de cerejas chilenas quase triplica em janeiro de 2024: China...
A temporada de mirtilo marroquino avança em duas velocidades
Onubafruit, o primeiro produtor de bagas em Espanha embora reduza 11%...