Brexit impulsiona vendas de mirtilos marroquinos para o Reino Unido e deixa Espanha para trás

Marrocos continua a conquistar o mercado britânico a um ritmo acelerado. Um volume recorde de mirtilos marroquinos foi entregue ao mercado do Reino Unido na atual temporada. Além disso, Marrocos conseguiu ultrapassar um dos maiores exportadores deste produto, a Espanha, em termos de envios de mirtilos para o Reino Unido.

Os produtores marroquinos conseguiram estabelecer vendas de mirtilo no mercado britânico e aumentar as suas entregas 29 vezes em apenas três anos! Assim, na campanha 2022/23 (considerando o período de julho a junho), o volume de exportações de mirtilos marroquinos para o Reino Unido ultrapassou as 11.000 toneladas e as receitas de exportação quase atingiram os 60 milhões de dólares.

As exportações de frutas, vegetais e bagas marroquinas para o Reino Unido intensificaram-se após o Brexit. Na campanha 2022/23, o país norte-africano conseguiu entregar um volume recorde de framboesas ao mercado britânico, dando a Marrocos a oportunidade de contornar a Espanha e tornar-se o fornecedor número um desta fruta ao Reino Unido.

Os mirtilos são muito procurados pelos consumidores britânicos e as importações têm aumentado ano após ano. Assim, entre julho de 2022 e junho de 2023, foram importadas cerca de 60.000 mil toneladas de mirtilos para o Reino Unido, ficando o país em quinto lugar na lista dos importadores globais.

Peru, Marrocos, Espanha, Chile, Polónia, Holanda – esta não é uma lista completa de países que exportam mirtilos para o Reino Unido e, na campanha 2022/23, mirtilos de 25 países chegaram ao Reino Unido.

Quase um quarto do total das importações corresponde ao Peru, líder mundial nas exportações de mirtilo. Foi seguida, até recentemente, pela Espanha, que ocupa o quinto lugar no ranking dos maiores fornecedores de mirtilos.

Além disso, a Espanha anteriormente também importava ativamente mirtilos marroquinos, prolongando assim a temporada de vendas próprias. No entanto, há vários anos, as exportações marroquinas para Espanha diminuíram e uma parte significativa do fornecimento de mirtilo marroquino começou a ser enviada diretamente para os países consumidores, incluindo o Reino Unido.

Assim, as exportações de mirtilos de Marrocos para o mercado britânico cresceram num contexto de diminuição da oferta proveniente de Espanha. Como resultado, a participação de Marrocos nas importações totais do Reino Unido aumentou para 19% e o país do Norte de África subiu para o segundo lugar na estrutura de importações.

Para Marrocos, os mirtilos são um importante produto de exportação. Há um ano ocupavam o quarto lugar na estrutura de receitas de exportação do país e este ano, em apenas seis meses, passaram para a segunda posição.

Os principais fluxos de exportação de mirtilos marroquinos são direcionados para a Europa e, na campanha 2022/23, foram exportados para 37 mercados estrangeiros. Isto rendeu ao Marrocos 315 milhões de dólares em receitas de exportação e deu ao país a oportunidade de ocupar o oitavo lugar no ranking dos fornecedores mundiais deste produto.

Infelizmente, a tempestade Bernard, que atingiu Marrocos, Espanha e Portugal no mês passado, causou danos bastante significativos às plantações de variedades precoces de mirtilo. Os agricultores ainda estão a avaliar as perdas, mas já se pode prever que os preços dos frutos silvestres aumentarão significativamente.

Artigo anterior

próximo artigo

POSTAGENS RELACIONADAS

Cerejas chilenas: uma temporada discutível
Os mirtilos de Yunnan estão atualmente em sua última temporada...
Agrivoltaicos para frutas vermelhas