Embarques de mirtilos peruanos para os EUA crescem 30%: são as empresas que mais vendem

Os embarques de mirtilos peruanos in natura para o exterior ultrapassaram US$ 772.4 milhões entre janeiro e setembro, o que significou um crescimento de 30.2% em relação ao mesmo período do ano anterior, sendo os EUA (US$ 410.8 milhões) o mercado com maior participação com 53.1% do total expedido, indicou a diretoria de Agroexportações da Associação dos Exportadores (ADEX).

Os consumidores daquele país têm como prioridade –especialmente desde o início da pandemia– melhorar seus hábitos alimentares, por isso preferem comprar produtos altamente nutritivos.

Esta baga É um ótimo anti-inflamatório, reduz a pressão arterial, entre outros aspectos. Além disso, é atraente por seu sabor, textura e cor intensa.

Outros destinos

Segundo o ADEX Data Trade Business Intelligence System, em segundo lugar (janeiro a setembro de 2022) ficou a Holanda (US$ 157.4 milhões) com um aumento de 24.8% e uma representatividade de 20.3%.

A China (US$ 86.7 milhões) segue com alta de 138.4% e participação de 11.2%, seguida por Hong Kong, Reino Unido, Espanha, Canadá, Taiwan, Tailândia e Brasil. O top 20 foi completado por Cingapura, Malásia, Irlanda, Costa Rica, Colômbia, Índia, Chile, Emirados Árabes Unidos, Panamá e Arábia Saudita.

Até setembro, a empresa Camposol ocupava a 1ª posição entre esses despachos, com uma concentração de 20.3%.

Outros que ocuparam os 10 primeiros lugares foram Hortifrut – Peru, Agrovisión Peru, Agrícola Cerro Prieto, Complejo Agroindustrial Beta, HFE Berries Peru, Exportadora Frutícola del Sur, Agroberries Peru, Bomarea e Danper Trujillo.

números de 2021

O Centro de Pesquisas em Economia e Negócios Globais CIEN-ADEX lembrou que no ano passado (janeiro-dezembro) o Peru se posicionou como o maior fornecedor mundial de mirtilos, e que seus embarques –em todas as suas apresentações– acumularam cerca de US$ 1,220 milhões.

Os frescos foram os que tiveram maior demanda, já que representaram 97.1% do total expedido desse superalimento.

Também foi comercializado nas versões congelado (2.8%), suco (0.02%) e desidratado (0.004%).

Da mesma forma, entre 2017 e 2021, as exportações peruanas de mirtilo aumentaram a uma média anual de 34.7%, principalmente devido ao aumento dos embarques de mirtilos congelados.

A América do Norte, em 2021, tornou-se o continente mais importante na demanda de mirtilos originários do Peru (concentração de 54.2%) em suas diversas apresentações. Depois havia a Europa, Ásia, América do Sul, América Central e Oceania.

  • Nesse mesmo ano, La Libertad era o maior exportador desta fruta com 50.9% de participação (US$ 621 milhões), seguido por Lambayeque e Lima.

Artigo anterior

próximo artigo

POSTAGENS RELACIONADAS

“Na crise peruana, e agora no México, 80% é consequência da gestão...
A Fazenda Naturipe oferece frutas silvestres abundantes para os programas de frutas silvestres de...
Chile: Exportações de frutas atingem recorde histórico entre janeiro e...