Espanha: Freshuelva indica que a campanha está em 10% e espera terminar com cerca de 280.000 toneladas

Na província há um total de 11.740 hectares plantados com frutos vermelhos, dos quais 6.167 correspondem a morangos, 3.532 a mirtilos, 2.070 a framboesas e 140 a amoras.

A Associação Huelva de Produtores e Exportadores de Morango, Freshuelva, indicou que a campanha desta fruta na província é atualmente "mais de 10 por cento" do volume previsto, que estima terminar com cerca de 280.000 ou 290.000 de produção e comercialização.

Isso foi indicado à Europa Press por seu gerente, Rafael Domingos, que apontou que na primeira parte da campanha com "as noites frias de dezembro e janeiro houve poucos frutos", pois destacou que "tem apresentado boas características", pelo que tem demonstrado " feliz" porque "chegou muito bem aos mercados e foi muito bem aceito".

No que diz respeito aos preços na origem, sublinhou que "eles vêm diminuindo, pois o volume de produção vem aumentando", embora “em momentos específicos e designados como o Dia dos Namorados, tenha aumentado a procura” para os quais “tem havido melhores preços”, lembrando que “a evolução terá de ser analisada”.

Da mesma forma, Domínguez destacou que os mercados "têm se comportado bem" até agora "sem nenhuma situação anormal", bem como observou que não houve problemas “com o Reino Unido, nem administrativas nem de outra natureza", num ano "em que se encontram completamente fora da União Europeia", pelo que "nada há que sugira que possa haver alguma reticência quanto às bagas de Huelva".

Nesta altura, qualificou que "a questão é a concorrência bastante importante que existe com países terceiros" com os quais "poderia ter acordos comerciais", pelo que há "maior concorrência". Relativamente às restantes culturas de frutos vermelhos, destacou que actualmente também continuam a na campanha framboesa e mirtilo, ainda que esta última "em pequena quantidade" por se tratar de "uma variedade precoce" que "cada vez mais se consolida", pelo que "já é comercializada em Janeiro e Fevereiro, apesar de a sua campanha "normalmente começar no final de março".

“Já está nos mercados, embora em forte concorrência com outros países que estão na primavera agora e têm mais tonelagem, como Chile ou Peru.", salientou sobre o mirtilo, acrescentando que a framboesa começou a ser colhida entre Outubro e Novembro com "a da campanha de outono" e, embora "agora haja menos volume", a produção "voltará a crescer em o mês de março". Especificamente, isso representa 25% do volume total da campanha.

Por outro lado, explicou "algumas variedades de Mora, embora em pequenas quantidades", assim como qualificou aquela na que menos arqueação tem na província, por ser "a que tem menos hectares".

Especificamente, Domínguez explicou que na província de Huelva há um total de 11.740 hectares plantados com frutos vermelhos, das quais 6.167 correspondem ao morango, 3.532 ao mirtilo, 2.070 à framboesa e 140 à amora, "com a qual a segunda baga da província é actualmente o mirtilo, cuja campanha se estende de Janeiro a praticamente Julho, para o cultivo de novas variedades.

Artigo anterior

próximo artigo

POSTAGENS RELACIONADAS

Em julho, a FAO México conclui estudo de zoneamento agroecológico em J...
Professor Bruno Mezzetti estará na Blueberry Arena na Macfrut 2024
“França e Bélgica permanecem territórios inexplorados para...