Exportações peruanas atingem novo recorde em 2021 com mais de US$ 56.000 bilhões

O novo valor, que até supera os registrados antes da pandemia de COVID-19, deve-se, em grande parte, à recuperação da produção local e ao aumento dos preços internacionais.

As exportações peruanas atingiram um novo recorde em 2021, atingindo US$ 56.241 milhões, um crescimento de 35% em relação a 2020, informou nesta quarta-feira o Ministério de Comércio Exterior e Turismo (Mincetur).

O novo valor, que até supera os registrados antes da pandemia de COVID-19, deve-se, em grande parte, à recuperação da produção local e ao aumento dos preços internacionais.

Por sua vez, as importações no ano passado chegaram a US$ 46.438 milhões, um aumento de 37,2%, o que permitiu que o comércio exterior total do país andino somasse US$ 102.679 milhões, o “maior valor histórico”.

"Dessa forma, o Peru apresenta taxas de crescimento superiores às da América Latina e do mundo, além de um superávit comercial a favor do Peru de US$ 9.803 milhões", destacou a instituição em nota.

Segundo o responsável da Mincetur, Roberto Sánchez, “este marco” foi possível graças aos exportadores, agricultores, trabalhadores, estivadores e todos os que participam na cadeia de exportação.

A carteira detalhou que os setores produtivos que alcançaram números positivos em suas exportações no ano passado foram, entre outros, o setor metalúrgico, com alta de 75,9%; aço em 74,7%; joias em 64,3%; pesca em 34,7%; e mineração em 33,5%.

Por sua vez, as exportações agrícolas tradicionais e não tradicionais estabeleceram "um novo recorde" ao atingir US$ 8.874 milhões, principalmente devido ao aumento dos embarques de mirtilos em 22%, uvas em 21,6%, abacates (abacate) em 39,7 %, manga 11%, cacau e derivados 10,2% e espargos 3,5%.

Já os embarques da pesca tradicional e não tradicional captaram US$ 3.865 milhões, representando um crescimento de 34,7%, devido aos principais embarques de vieiras com 60,9%, peixes com 45%, camarão com 13,4% e farinha/óleo de peixe com 51 %.

A exportação da categoria têxtil/vestuário atingiu US$ 1.731 milhões, 68% superior a 2020, devido à maior venda de produtos de algodão, que cresceram 68%; e produtos de lã e cabelos finos em 65%.

Além disso, o dinamismo do setor mineral-energético foi mantido graças ao gás natural em 220,3%, estanho em 134,7%, petróleo e derivados em 98,4%, molibdênio em 82,9% e ferro em 58,1%.

Já o cobre, principal bem de exportação peruano, apresentou expansão de 36,7%.

O Mincetur acrescentou que os produtos peruanos chegaram a 170 mercados, sendo que os principais destinos foram China com 33% do total exportado, Estados Unidos com 13%, União Européia com 12% e Coréia do Sul e Canadá com 5% cada.

Artigo anterior

próximo artigo

POSTAGENS RELACIONADAS

Em julho, a FAO México conclui estudo de zoneamento agroecológico em J...
Professor Bruno Mezzetti estará na Blueberry Arena na Macfrut 2024
“França e Bélgica permanecem territórios inexplorados para...