Hortifrut vai criar empresa na Irlanda, vai transferir todos os seus negócios para internacionalização

A proposta será submetida à votação da assembleia geral em 19 de maio.

A Hortifrut procura continuar a apostar na internacionalização das suas operações, pelo que irá propor aos accionistas uma profunda reorganização da estrutura societária, criando uma empresa na Irlanda, que passará a ser sobretudo as subsidiárias nacionais e internacionais da empresa ligadas ao Grupo Moller. , Grupo VitalBerry (das famílias Elberg e Del Río) e o grupo peruano Quevedo.

Desta forma, a assembleia geral convocada para o dia 19 de maio de 2022, irá deliberar que a Hortifrut SA transfira o seu património para a Hortifrut Limited, empresa irlandesa especialmente constituída para o efeito e cuja propriedade é 100% Hortifrut SA

Dessa forma, a empresa exportadora esclarece que a controladora permanecerá no Chile e a reestruturação não afetará as partes interessadas da empresa, pois tanto os ativos quanto os fluxos de caixa continuarão sob propriedade e controle indiretos da Hortifrut SA

“Com 40 anos de existência, a Hortifrut é uma empresa global e precisa estar envolvida nos mercados para participar diretamente das novas tendências de consumo e, assim, continuar com eficiência nossa expansão na Europa e Ásia, regiões onde se projeta. crescimento no futuro. Este é um passo natural para a Hortifrut, que sem dúvida fortalece o plano de consolidação internacional da empresa”, explica Juan Ignacio Allende, CEO da Hortifrut.

O executivo acrescentou que esta operação vai permitir-lhes aceder a mercados financeiros mais profundos e desenvolvidos “com condições mais competitivas, o que implica potenciais eficiências e redução de custos”.

Por que a Irlanda? Allende destaca que este destino foi escolhido porque "possui uma série de atributos que o tornam um dos países mais atraentes para receber investimento estrangeiro: não só é uma economia aberta que pertence à União Europeia, mas também se destaca por sendo um centro que reúne as principais empresas de tecnologia do mundo”.

Além disso, o gestor acrescentou que “no nosso caso, o mais relevante foi que é reconhecido mundialmente como um polo estratégico de inovação e proteção da propriedade intelectual, o que está alinhado com a nossa estratégia de promoção do negócio da genética e da nossa área. pesquisa e desenvolvimento".
internacionalização

Nos últimos anos, o maior produtor mundial de mirtilo tem apostado em expandir seus negócios além de suas fronteiras a ponto de atualmente 98% de suas vendas ocorrerem fora do Chile.

Atualmente, a Hortiftut está presente no Chile, Peru, Argentina, Brasil, Equador, Colômbia, México, Estados Unidos, Portugal, Espanha, Marrocos, China e Índia.

A internacionalização da entidade permitiu que a receita da firma aumentasse 97% nos últimos cinco anos e o volume de vendas crescesse 121%, passando de 51,5 milhões de quilos para 113 milhões de quilos entre 2016 e 2021.

O último marco foi marcado em outubro do ano passado, quando investiu US$ 280 milhões na aquisição de 100% da empresa espanhola Atlantic Blue.

Atualmente, 95% do volume de vendas da Hortifrut são comercializados fora da América Latina. As regiões EMEA (Europa, Oriente Médio e África) e Ásia apresentam as maiores taxas de crescimento. No caso da EMEA, o crescimento anual composto atingiu 20% nos últimos 10 anos e o da Ásia atingiu 29%, com destaque para a China com alta de 63% nesse período.

Artigo anterior

próximo artigo

POSTAGENS RELACIONADAS

“Na crise peruana, e agora no México, 80% é consequência da gestão...
A Fazenda Naturipe oferece frutas silvestres abundantes para os programas de frutas silvestres de...
Chile: Exportações de frutas atingem recorde histórico entre janeiro e...