A importância de gerenciar o estresse abiótico

O manejo desses aspectos na produção agrícola e seu manejo é vital para a obtenção de resultados de melhor desempenho produtivo ou maior qualidade da fruta, entre outros objetivos.

As culturas e tudo o que as rodeia são influenciados por vários fatores não vivos do ecossistema, como condições atmosféricas, recursos hídricos, gases, concentrações de substâncias orgânicas e inorgânicas ou fluxos de energia, que são chamados de fatores abióticos.

Água, ar, temperatura, luz, pH, salinidade do solo, umidade, oxigênio e diversos nutrientes, entre outros, são fatores abióticos que impactam a atividade produtiva e estratégias e manejo devem ser desenvolvidos para controlá-los.

Umidade e pH

No caso do solo, o teor de umidade exerce uma influência significativa nos níveis de oxigênio (O2) dentro dele, o que afeta tanto a atividade das vias metabólicas microbianas quanto a composição da comunidade microbiana.

No caso do pH do solo, a diversidade microbiana é restrita aos seus diferentes níveis baixos e altos, e aumenta em níveis moderados de pH do solo. O pH afeta a atividade enzimática, a disponibilidade de nutrientes e o metabolismo microbiano, influenciando sua composição.

efeito de bétula

A transição de condições secas para úmidas pode desencadear um fenômeno conhecido como efeito bétula, caracterizado por um aumento pronunciado nos processos de respiração e nitrificação no solo.

Sob condições em que os nutrientes são escassos, as bactérias podem formar interações favoráveis ​​que são coordenadas por meio do sensor de quorum, enquanto a cooperação é diminuída em condições em que os nutrientes são abundantes.

estrutura do solo

Com a diminuição do tamanho das partículas (menos de 0,25 mm de diâmetro) na estrutura do solo, a disponibilidade de oxigênio (O2) é limitada, promovendo assim a proliferação de bactérias com capacidades metabólicas anaeróbias.

Dentro dos macroagregados (maiores que 0,25 mm de diâmetro), onde a concentração de O2 é maior, as bactérias tendem a adotar uma condição aeróbia.

Por outro lado, a abundância de fungos apresenta correlação positiva com a estabilidade dos macroagregados na estrutura do solo.

Temperatura

Diferentes bactérias crescem de forma otimizada em diferentes temperaturas do solo, e as mudanças de temperatura podem alterar a composição das comunidades microbianas, mas a temperatura do solo definitivamente afeta as taxas de crescimento microbiano e as atividades metabólicas.

Estes são alguns dos aspetos relacionados com a influência dos fatores abióticos nas culturas, neste caso o solo, pelo que a gestão destes aspetos na produção agrícola e a sua gestão é fundamental para obter resultados de um melhor desempenho produtivo ou de maior qualidade no fruto, entre outros objetivos.

Estratégias

El doctor en Ciencias y biotecnólogo polaco Michal Slota es un reconocido especialista en I&D y un gran comunicador científico, autor de numerosos artículos y publicaciones relacionadas a los diferentes cultivos, comunidades microbianas, suelo, factores abióticos, aplicaciones y diversos aspectos relacionados con la ciencia en a agricultura.

Este especialista abordará a questão da “Estratégias para gerenciar o estresse abiótico através da nutrição de plantas” no próximo XXVIII Seminário Internacional de Mirtilo a ser realizada 13 e setembro 14 nos salões de Hotel Les Dunes D'or Centre De Congrès, na cidade de Agadir, Marrocos.

Para perguntar sobre o estande disponível clique AQUI

Pára compre seu ingresso para o evento 100% presencial clique AQUI

fonte
Consultoria Blueberries

Artigo anterior

próximo artigo

POSTAGENS RELACIONADAS

O CEO da Driscoll fala sobre a minha necessidade...
Driscoll's inaugura centro de refrigeração “Altos” em Jalisco
Peru: Exportações para a Arábia Saudita crescem 24% no último ano, o que...