"A indústria de mirtilo no Peru está confirmada e agora se busca posicioná-la em grandes mercados"

A indústria de cranberry no Peru está confirmada e agora está comprometida com o seu posicionamento para entrar no mercado da liga principal e, assim, para atender às previsões feitas pelas tendências do mercado em relação à perspectiva positiva da produção de mirtilo em o país, disse Miguel Cordano Rodríguez, gerente geral da Sierra Exportadora, uma agência ligada ao Ministério da Agricultura e Irrigação (Minagri).

Durante o Segundo Seminário Internacional de Blueberries, organizado ontem pela Blueberries Consulting do Chile e pela AGQ International, Cordano indicou que com esse posicionamento o Peru pode acompanhar países como o Chile e o México na busca de oportunidades oferecidas por mercados exigentes como os Estados Unidos.

"Da Sierra Exportadora apostamos para os mirtilos no 2011, e isso significou no Peru um processo de inovação totalmente diferente do que era costume desenvolver. Agora existem empresas peruanas que se comportam bem como concorrentes internacionais, tendo um produto de qualidade extraordinária."Ele disse.

Nesta linha, ele ressaltou que os organizadores desta atividade optaram pelo Peru, como base para jogar um tópico tão importante sobre como enfrentar os desafios técnicos para o desenvolvimento adequado do cranberry no Peru. Isso, segundo ele, implica uma busca por soluções do campo até a colheita e a pós-colheita, e uma busca por variedades de mirtilo que indiquem que os produtores atenderão às demandas do mercado.

"A cordilheira do Peru tem duas grandes vantagens: seu clima e que a produção de oxicoco pode ser feita durante todo o ano. Isso indica que você pode encontrar os melhores preços internacionais e uma oportunidade para a indústria de oxicoco progredir"Ele disse.

Uma pesquisa realizada sobre a confiança industrial pela Portalfrutícola.com para os diferentes atores da cadeia de comercialização do Peru, Argentina, Uruguai, Chile e México (produtores, exportadores e distribuidores), revelou que os 80% dos entrevistados consideram que o Peru terá um cenário favorável à produção de blueberries, detalhou Gustavo Yentzen, fundador do portal.

Ele explicou que esta pesquisa foi realizada entre os meses de maio e junho deste ano, o que significa que há uma percepção positiva por parte da indústria em relação à taxa de crescimento do mirtilo no Peru.

"O Chile e a Argentina continuam a crescer, mas não é mais um crescimento explosivo entre o 2003 e o 2007, enquanto o Peru é um país que está estreando e há muito para explorar. Temos visto um crescimento bastante forte porque existem empresas que estão começando a produzir mirtilos, e o clima peruano é um dos grandes elementos para a sua colheita."Ele disse.

Dato

O chefe do Programa Nacional de Frutos Silvestres da Sierra Exportadora, William Daga, indicou que no final do 2014 a produção de mirtilos atingiu 2.000 toneladas e nos primeiros cinco meses a 1.050 já foi produzida. A este respeito, ele estimou que no final do 2015 espera-se atingir 2.500 toneladas de mirtilos produzidos.

Fonte: Freshplaza é