A pós-colheita é decisiva ...

É bem possível que tenhamos uma colheita muito boa, mais produtiva, com calibres maiores e um sabor melhor, mas se chegarmos com frutas vermelhas nos mercados de destino, nossa safra será um fracasso.

Nas palavras da agrônoma Paula del Valle, “a pós-colheita corresponde ao conjunto de etapas desde a extração do fruto da planta até chegar ao consumidor final no supermercado, no município de São Paulo. varejo ou destino, no lugar do mundo que é. É também o momento em que a planta começa a ter sede, porque obviamente aquele fruto, quando eu o extraio da planta, não tem mais ligação para injetar vida, injetar água, injetar nutrientes, então aquele fruto começa a morrer daquela momento em.

Desacelerar é a missão

As diversas técnicas e tecnologias aplicadas na pós-colheita visam retardar este processo de degradação dos frutos, seja tomando precauções com uma nova genética para garantir um melhor estado e qualidade dos frutos, seja adotando novas abordagens na nutrição, poda ou colheita, ou aplicando tecnologias de embalagem, frio e transporte que permitem diminuir as taxas de respiração da fruta e contribuem para que a fruta morra mais lentamente.

"Andar no pomar"

Cada uma delas, junto com tantas outras ações, nos permite chegar a mercados de destino distantes com frutas de boa qualidade e em ótimo estado, o importante é estarmos informados e atualizados sobre novas pesquisas, técnicas atualizadas, e as melhores tecnologias, ou as mais adequadas para o jardim em particular, porque, parafraseando Paula del Valle, “temos que aprender a conhecer as nossas plantas porque não se comportam da mesma forma, temos que observar e passear no jardim. É preciso primeiro conhecer o pomar, porque a experiência não o substitui em nada ”.

Uma questão determinante

A fase de pós-colheita é decisiva para o resultado comercial da fruticultura exportadora, pois é bem possível que tenhamos uma colheita muito boa, mais produtiva, com tamanhos maiores e com melhor sabor, mas se chegarmos com frutas moles nos mercados o destino falhará em nossa temporada.

O assunto é muito amplo e repleto de vários fatores, por isso será tratado em profundidade no "Mês Internacional do Blueberry de 2021", por cinco relevantes e reconhecidos especialistas na área, que abordarão a questão da pós-colheita do mirtilo de diferentes disciplinas e facetas que influenciam no resultado final de prolongar a vida da fruta em sua jornada até o seu destino.

Novas tecnologias, genética, manuseio, embalagem e tudo o que corresponda à obtenção de melhor qualidade e estado da fruta está programada para ser analisada nos dias da Terça-feira agosto 10, com palestras de Bruno Defilippi, Claudia Moggia e Jéssica Rodríguez, e continuando na quinta-feira, 12, com apresentações e pesquisas de Reinaldo Campos e Paula del Valle Escalona.

Para adquirir o seu ingresso para o evento, clique no seguinte botão:

fonte
Martín Carrillo O. - Consultoria Blueberries

Artigo anterior

próximo artigo

POSTAGENS RELACIONADAS

As uvas superam o mirtilo e é a fruta mais exportada no Peru durante ...

Espanha: Huelva é a província com maior crescimento das exportações de...

O Peru foi o principal fornecedor de mirtilos para os Estados Unidos durante...