Em memória e reconhecimento do nosso querido colega, professor e amigo. Luis Antonio Lizana Malinconi 1938 – 2023

Obteve o título de Engenheiro Agrônomo, Menção Fruticultura, na Universidade do Chile em 1962.

Mestre em Ciências em Horticultura, com especialização em Pós-colheita na Washington State University (Pullman) em 1965. Pós-graduação em Fisiologia Vegetal, na Universidade de Granada, Espanha em 1966. Ph.D. em Botânica na U. da Califórnia, Davis em 1975. Seu primeiro trabalho profissional foi feito em 1962 no Dept. de Fruticultura do Ministério da Agricultura na Quinta Normal. Entre 1966 e 1970, participou ativamente da “U. de Chile-U. of California”, como contrapartida em fruticultura dos 11 especialistas da University of California, Davis. Entre 1970 e 1974 realizou estudos de doutorado nos Estados Unidos. De 1975 a 1980 foi Diretor do Dept. de Produção Agrícola da Faculdade de Cs. Agricultura e Silvicultura, U. do Chile. Em 1976 criou o curso Frutales Menores. Em 1986 criou e dirigiu o Centro de Estudos Pós-Colheita (CEPOC).

Além disso, organizou cinco Simpósios Internacionais de Manejo, Qualidade e Fisiologia Pós-colheita de Frutas, patrocinados pelo FONDEF, RITEP (Rede Ibero-Americana de Tecnologia Pós-Colheita), FEDEFRUTA, FAO e a Sociedade Agrícola Chilena (SACH). Em 1978, como Presidente da SACH, transformou as "Jornadas Agronómicas" num "Congresso Anual". Além disso, reformou a apresentação dos trabalhos e renovou a revista Simiente. Em 1979 organizou o primeiro encontro internacional do Congresso Agronômico Chileno, com a American Society for Horticultural Science, Tropical Region. Entre 1980 e 1985, a Dra. Lizana foi convidada a ingressar na Faculdade de Agronomia da Pontifícia U. Católica do Chile, para desenvolver o Laboratório de Pós-colheita, iniciando assim a pesquisa sistemática nesta disciplina naquela Universidade. Em 1986, ele voltou para a U. do Chile.

Entre 1969 e 1996 dirigiu 16 Projetos de Pesquisa parcial ou totalmente financiados por fundos competitivos (CORFO, CONICYT, FIA) e privados. Desde 1977 e por 14 anos, organizou e realizou visitas técnicas, que buscavam acelerar a introdução de tecnologias de produção e manejo de frutas, pelas áreas frutíferas da Califórnia, para centenas de agricultores, técnicos e estudantes de agronomia chilenos.

Entre 1979 e 1980, foi presidente da American Society for Horticultural Science, Tropical Region. Por outro lado, entre 1990 e 1991 foi presidente da American Society for Tropical Horticulture. Da mesma forma, entre 1979 e 1982, foi Consultor como Especialista em Frutas para os Projetos de Viabilidade da Comissão Nacional de Irrigação nos vales de: Mataquito (1978), Aconcagua, La Ligua e Petorca (1979-82) e Vallenar (1982). ), entre outras consultorias nacionais e internacionais. Entre 1995-2002, a Dra. Lizana foi contratada como Conselheira de Horticultura e Conselheira de Pós-colheita para o Projeto ATUT (Utilização e Transferência de Tecnologia Agrícola), financiado pela USAID-Governo do Egito. Como resultado, planejou e dirigiu 7 viagens de treinamento para técnicos egípcios de uvas de mesa, produtores e exportadores para o Chile.

Na Faculdade de Cs. Agronomicas da U. do Chile, é professor de Manejo, Qualidade e Fisiologia Pós-colheita de Frutas desde sua criação até 2017. No período 2002-2006 foi Diretor da Escola de Pós-Graduação da Faculdade.

Antonio Lizana é Professor Titular da U. do Chile desde 1986. Decano da Faculdade por três períodos (1986-1990, 2006-2010 e 2010-2014) e Professor Emérito da Univ. do Chile em 2019.

Ao longo do seu percurso académico e profissional recebeu diversas distinções: Prémio Carlos Porter de Actividade Científica, Colégio de Ing. Agr. do Chile, 1989. Prêmio de Mérito Agronômico, Sociedade Agronômica do Chile, 1995. Prêmio em Reconhecimento por Contribuições em Ciência e Tecnologia Pós-Colheita na América Latina. U. de Querétaro, México, 1995. Prêmio em Reconhecimento por Contribuições à Pós-colheita de Frutas e Hortaliças na Ibero-América, Associação Ibero-Americana de Tecnologia Pós-Colheita, 2002. Prêmio Medalha Nacional Agrícola do IICA (Instituto Interamericano para a Cooperação em Agricultura) e o Ministério da Agricultura do Chile, 2004. Medalha de Mérito Acadêmico Reitor Ruy Barbosa, Faculdade de Cs. Agronómicas, do Chile, 2005. Placa de Reconhecimento por sua "Corajosa e dedicada contribuição ao ISTH, como membro ativo, membro do conselho de administração e principalmente como editor das Memórias", ISTH (Sociedade Interamericana de Horticultura Tropical), 2010. Prêmio Golden Spike pela carreira profissional, Colegio de Ing. Agr. 2010.

Artigo anterior

próximo artigo

POSTAGENS RELACIONADAS

Exportação de cerejas chilenas quase triplica em janeiro de 2024: China...
A temporada de mirtilo marroquino avança em duas velocidades
Onubafruit, o primeiro produtor de bagas em Espanha embora reduza 11%...