Área representou um aumento de 11.13% em relação ao que foi certificado em 2021

Senasa certificou 18,103.37 hectares de mirtilos em 2022

Com os mirtilos acontece o mesmo que com as uvas, ou seja, uma substituição varietal. Neste caso, as áreas da variedade genérica Biloxi estão a diminuir e as das variedades patenteadas como a Ventura, que são mais produtivas, estão a aumentar.

(Agraria.pe) O Serviço Nacional de Saúde Agrária (Senasa) certificou 18,103.37 hectares de mirtilos em 2022, o que representou um aumento de 11.13% em relação a 2021 (16,290.58 hectares).

Além disso, nos últimos 7 anos, a área certificada de mirtilo passou de 2,188.23 ha em 2016 para 18,103.37 ha em 2022, o que significa um aumento de 727.37%.

A evolução da área certificada de mirtilo foi a seguinte: Em 2016 foram 2,188.23 hectares certificados; em 2017 (4,637.35 ha); em 2018 (7,502.85 ha); 2019 (10,913.12 ha); 2020 (13.699.47 ha); 2021 (16,290.58 ha); e 2022 (18,103.37 ha).

A esse respeito, o presidente da consultoria Inform@cción, Fernando Cillóniz Benavides, indicou que o ritmo de crescimento das áreas de mirtilo em nosso país está diminuindo, mas continua crescendo.

“Apesar dos baixos preços do mirtilo, esta tendência vai continuar e vamos continuar a produzir mais mirtilos. Vamos ter mais hectares de mirtilo em 2023. Lembre-se que em 2022 houve hectares que não foram certificados pelo Senasa porque estão crescendo e entrarão em produção em 2023”, afirmou.

Principais regiões e variedades
Ele destacou que, em 2022, a região com maior área certificada de mirtilo é La Libertad com 8,445.16 ha (8,277.75 ha em 2021); seguido por Lambayeque com 4,930.74 ha (3,608.34 ha); Ica 1,272.53 ha (1,255.05 ha); Lima 1,231.28 ha (1,236.38 ha); Arrecadação 1,148.99 (1,012.05 ha); Piura 965.80 ha (858.07 ha); Moquegua 72.87 ha (42.94 ha).

Além disso, em 2016 apenas 5 regiões (La Libertad, Lambayeque, Ica, Lima e Áncash) tinham plantações de mirtilo certificadas, no entanto, hoje são 7 regiões que desfrutam desse benefício (Piura e Moquegua foram adicionadas). Além disso, em 2019 foram certificados campos em Cajamarca, que não foram certificados em 2022.

A principal variedade de mirtilos certificados em 2022 foi a Ventura com 5,785.55 ha (5,290.76 ha em 2021). Esta variedade é a mais certificada desde 2021, desbancando a Biloxi, que em 2022 certificou 4,870.45 ha (4,915.26 ha).

Segue-se Rocío com 1,158.52 ha em 2022 (1,238.09 ha em 2021); Esmeralda 1,125.87 ha (1,033.84 ha); Sekoya Pop 915.00 ha (424.65 ha); AtlasBlue 676.40 ha (425.65 ha); Sekoya Beauty 490.61 ha (365.62 ha); Magia 324.26 ha (215.56 ha); Salvador 316.46 ha (119.74 ha); outros 2,440.75 ha (2,261.41 ha).

Cillóniz indicou que com os mirtilos acontece o mesmo que acontece com as uvas, ou seja, uma substituição varietal. “Neste caso, as áreas da variedade genérica como a Biloxi estão a diminuir, e as variedades patenteadas como a Ventura, que são mais produtivas, estão a aumentar”.

Artigo anterior

próximo artigo

POSTAGENS RELACIONADAS

México: Tudo pronto! Aproveite o Berry Festival 2024 em Zacatlán,...
O futuro da agricultura no Peru depende do cuidado das abelhas: isso...
“Na crise peruana, e agora no México, 80% é consequência da gestão...