Cerejas, mirtilos e uvas de mesa: o Chile exportou 1,68 milhão de toneladas de frutas frescas

De acordo com o relatório, durante o período de janeiro a junho de 2021, foi registado um Relatório de Variação de Valor, com 1% menos volume e 4% mais valor que no mesmo período de 2020.

Relatório da Organização de Estudos e Políticas Agrárias (Odepa), destacou os expressivos números de exportação que diversos produtos chilenos têm obtido no mercado internacional, em que se destacam cerejas, uvas de mesa e mirtilos, entre outros.

US $ 3.576 milhões FOB, ou seja, 1,68 milhão de toneladas, atingiram as vendas de frutas frescas no período de janeiro a junho deste ano. As cerejas, as uvas de mesa e os populares mirtilos representam 75% do valor total desta categoria exportado no período referido.

As cerejas, por sua vez, registraram exportações de 266 mil toneladas, equivalentes a US $ 1.350 milhões FOB, registrando um aumento de 83% em volume e 41% em valor, dos quais 91% deles foram destinados aos mercados do gigante asiático; China.

As uvas de mesa em segunda posição representaram cerca de 520 mil toneladas equivalentes a US $ 847,5 milhões FOB, registrando uma queda de -13% em volume e -17% em valor, principalmente destinadas aos mercados dos Estados Unidos e China, que representaram 46% e 16% respectivamente.

O mirtilo, conhecido mundialmente por seus importantes benefícios à saúde e sabor agradável, demandado mundialmente, ficou em terceiro lugar no relatório, que, segundo a Odepa, obteve 95.938 toneladas equivalentes a US $ 481,15 milhões FOB, registrando um aumento nos embarques de 14% em volume e valor. Seus principais mercados de destino foram os Estados Unidos com 49%, a Holanda com 19% e finalmente o Reino Unido com 10% do total das remessas de mirtilo chileno.

Processado e seco

As nozes chilenas com casca, avelãs com casca e as nozes sem casca também não ficaram para trás, com números positivos de exportação registrados durante o mesmo período de 2021.

Com o primeiro, foram observadas vendas de 29.940 toneladas e US $ 80,47 milhões FOB, destinadas principalmente aos mercados da Turquia, Índia, Itália e Emirados Árabes Unidos. A avelã foi exportada principalmente para Alemanha, Itália e Polônia, representando 28% do total das exportações de nozes. A noz sem casca, por sua vez, registrou vendas de 7.359 toneladas e foi vendida para a Alemanha com 15%, a França com 11% e a Turquia com 9%.

fonte
María Jesús Frascaroli - Consultoria Blueberries

Artigo anterior

próximo artigo

POSTAGENS RELACIONADAS

A 5ª temporada de Better with Blueberries começa na Argentina

Cientistas peruanos recuperam e estudam mirtilos selvagens nativos de ...

Chile: cresce a exportação nacional de frutas para a China e em Biobío há alta ...