Um novo plástico luminescente aumenta a produção de cranberry em Huelva em 61%

A framboesa aumentará em 14,5%. O novo material será apresentado ao setor na próxima terça-feira no centro tecnológico do agronegócio de Lepe

Até 61 por cento mais produção em mirtilos, e uma 14,5 por cento em framboesa. Estes são os dois principais dados que podem ser extraídos da validação realizada durante a última campanha agrícola - 2018 / 19- pelo Centro Tecnológico da Agroindústria - Adesva-, sobre os novos plásticos com cobertura luminescente que a empresa Cascade Light Technologies vai Apresente-se aos agricultores e outros profissionais do setor agrícola de Huelva nesta terça-feira, setembro, 17, na sede de Lepe da referida associação comercial focada em pesquisa e inovação.

A relevância desses dados reside, fundamentalmente, no grande importância econômica que para o campo onubense eles têm dois frutos vermelhos.

O objetivo deste trabalho experimental tem sido avaliar a comportamento e viabilidade técnica deste inovador plástico luminescente em ambas as culturas, comparando-o com o plástico de cobertura convencional comumente usado nas estufas de Huelva. Nesse sentido, sua eficiência foi avaliada, bem como sua influência na produção e qualidade dos frutos.

O estudo centrado na framboesa foi realizado na fazenda experimental do próprio Centro Tecnológico de Adesva, localizado em Lepe, e a variedade 'San Rafael' foi usada para isso. Por seu lado, a validação no caso dos mirtilos foi realizada com a variedade 'Ventura' em uma fazenda comercial localizada no município de Cartaya. Nos dois casos, a investigação foi realizada em cultivo convencional do solo.

Vista de fora da zona rural de Huelva, localizada na província. / JORDI LANDERO (Huelva)

O novo plástico luminescente é uma tecnologia baseada na fotoconversão da luz, aumentando o comprimento do ondas de energia espectral da luz solar, para que se adapte às necessidades da planta para melhorar seu desenvolvimento.

O referido plástico para estufas com tecnologia Magic Lite, foi desenvolvido pela empresa francesa especializada em plásticos agrícolas Agripolyane, e por seu fornecedor, Cascade Light Technologies, empresa também especializada na fabricação de aditivos para esse tipo de filme.

Como explicado a Informação de Huelva A pesquisadora responsável pelo estudo, Magdalena Torres, a luz é uma fonte de energia para a fotossíntese e um sinal para a fotomorfogênese da planta. A quantidade de luz que recebe, ou seja, a intensidade, afeta sua fotossíntese; enquanto a qualidade da luz, que tem a ver com sua distribuição, afeta tanto a fotossíntese quanto a fotomorfogênese, o que resulta no crescimento e na adaptação à luz do ambiente da planta, afetando sua forma e sua floração Por outro lado, a duração da luz - ou fotoperíodo - afeta principalmente a floração.

Enquanto ele continua, na fotossíntese como uma reação fotoquímica produzida nos cloroplastos da planta, a energia luminosa é usada para converter CO2 atmosférico em carboidratos. Nesse sentido, as plantas possuem vários pigmentos que permitem sua fotossíntese, como clorofila e carotenóides, que capturam o azul e o vermelho da luz, afetando a primeira cor do conteúdo de clorofila, o número de estômatos e a condutância, além de à espessura da folha e ao alongamento do caule. Por outro lado, o vermelho tem um alto efeito na fotossíntese, desenvolvimento foliar, produção de clorofila e ramificação lateral das folhas, além de inibir o alongamento e a floração. Finalmente o verde da luz tem um efeito pouco conhecido na planta, sendo menos absorvido por ele.

Além disso, o fotorreceptores da planta também captura o azul e o vermelho em direção ao infravermelho para realizar a fotomorfogênese, que tem a ver com a proteção da planta aos raios UV-B, bem como com a evasão da sombra, a floração e o movimento da estômatos, diz Magdalena Torres.

Portanto - continua o pesquisador, o objetivo desta nova tecnologia é “aumentar os comprimentos de onda de azul e vermelho paraaumentar a fotossíntese e fotomorfogêneseDas plantas, para que a luz, em vez de se perder, se transforme de uma cor para outra. Nesse sentido, a principal característica do aditivo Cascade para o plástico Agripolyane é que “ele transforma a luz ultravioleta em luz azul e a verde em vermelho, para que as plantas que crescem sob esse plástico tenham maior concentração de luz azul e vermelho do que sob a luz solar padrão. ”

Por outro lado, a fotoconversão é configurada, segundo esse especialista, como “a parte principal dessa tecnologia, mas não a única”, pois, dependendo do tipo de cultura, “mais aditivos podem ser adicionados para aumentar características técnicas de plástico, além deste efeito. "

Morangos produzidos em Huelva. / JORDI LANDERO (Huelva)

É uma tecnologia cujo princípio, o fotoconversão"Ele foi investigado por um laboratório de pesquisa na França por mais de anos 25 e que Cascade deu as boas-vindas ao nascimento no 2012, a fim de melhorá-lo e torná-lo útil para as culturas de efeito estufa, a um bom preço".

Nesse sentido, a tecnologia foi testada desde o 2013 em um total de Ensaios 104 na França e na Espanha, em estações experimentais como Cajamar, Universidade de Almeria e Tecnova (Almería), Instituto Murciano de Pesquisa e Desenvolvimento Agropecuário e Alimentar -Imida-, bem como no Centro Tecnológico do Agronegócio -Adesva- em Lepe.

A Cascade também realizou testes em outros países europeus, como Inglaterra e Bélgica, mas hoje esses trabalhos experimentais se concentram na França e na Espanha, com testes em culturas de melão, melancia, frutas, pepino, pimenta e tomate.

Nesse sentido, e com a tecnologia Magic Lite, a Cascade atualmente oferece, por meio da Agripolyane, três tipos de plástico: um para cultivo de melão e melancia em estufas de túneis baixos; outro para bagas em estufas com estrutura de túnel alto como as de Huelva; e outro teto duplo, específico para culturas hortícolas.

fonte
Informação de Huelva

Artigo anterior

próximo artigo

POSTAGENS RELACIONADAS

Novas rotas para o mercado impulsionam vendas de frutas e vegetais

Marrocos pode estender seu calendário comercial para as exportações ...

Ica planeja exportar mais de 7.416 toneladas de mirtilo peruano